quinta-feira, 1 de abril de 2010

Sumiço

Por vários motivos, muitos deles desconhecidos, mas todos motivos que não explicam nada, mais semelhantes a grandes incógnitas que organizam uma equação sem resposta, está sumido. Todos os elementos escondidos, sumidos, de dentro daquele que deveria vergar seu ego num pedido que nada tem de vergonhoso, muito pelo contrário, tal ação (mais sábia do que nobre, mais sóbria do que dolorosa) poderia salvar muito além do previsto. Os pensamentos embaralhados naquela mente pouco devem considerar o que está esperando pouco adiante, sendo mais fácil escolher a toca à luta. Batalha que nada tem a perder e tudo tem a ganhar, ou manter, ou rever, ou conquistar. Ou nada mais.
Nada mais a fazer. Aguardar já foi dito, e feito. E o que foi feito não pode ser revertido. Não há mais tinta que possa consertar aquele borrão, não tem mais o que pedir para que se dê um jeito. Como sempre, resta apenas a estrada individual que não mede a vista do horizonte, nem escolhe quem a percorre. Mas sempre foi assim, sempre foi à frente.

Saiba apenas que o pedido jamais feito já foi respondido. E a resposta é simples, é sabida, é: sim, eu perdoo.

2 comentários:

Fonftka disse...

Não gosto desse modo de resolver as coisas, porque não se resolve nada e as pessoas só se machucam mais e mais. É jogar fora uma possibilidade sem querer enxergar as consequências disso e acho que fazê-lo é prova de que aquela amizade não era assim tão importante quanto parecia, já que não recebeu o devido valor.

As vezes é difícil manter o contato com alguém e aceitar que isso pode evoluir, se transformar, se aprofundar ou se desfazer. Fugir disso é bom para escapar das marcas que o contato trará, inevitavelmente. E só isso que se faz mesmo. O que há de bom nisso, contudo, é uma mera ilusão idiota de que aquela realidade está seguramente 'fora de alcance'.

Conversar resolve e muda tanta coisa... É uma pena.

Karlaanime **= disse...

Também acho uma pena e não entendo porque fugir do que você mesmo procurou, mas enfim... é muito complicado entender as pessoas, principalmente as que adoram deixar marcas e somem, depois reaparecem pra ver se a marca ainda tá lá, depois se sentem ameaçados sem motivos e somem de novo.

Talvez seja mais fácil ficar sempre na mesma, protegido de qualquer mudança, seja ela boa ou ruim... eu prefiro arriscar.

Perdoar é um ato bonito e pra poucos, particulamente acho que sou péssima pra isso, admiro quem consegue e espero que quem recebe saiba dar valor a isso.

Espero que um dia ao menos essa pessoa saiba que ganhou sua resposta.